Feliciano diz que cobranças tributárias absurdas às igrejas - VEJA!

Feliciano diz que cobranças tributárias absurdas às igrejas é culpa da “arbitrariedade petista”

Feliciano diz que cobranças tributárias absurdas às igrejas é culpa da “arbitrariedade petista”.

Em entrevista ao O Antagonista, o pastor e deputado federal Marco Feliciano (Progressista), falou sobre a sanção presidencial neste domingo (13), do projeto que trata do chamado “perdão às igrejas”.

O deputado disse que entende “perfeitamente” o veto do presidente Bolsonaro ao projeto de perdão às igrejas:

“O presidente sancionou o dispositivo que confirma a isenção da contribuição previdenciárias dos pagamentos dos feitos para os religiosos das diversas religiões e autoriza a anulação de multas impostas. Contudo, por força do artigo 113 do ADCT [Atos das Disposições Constitucionais Transitórias], do artigo 116 da Lei de Diretrizes Orçamentárias e também da Lei de Responsabilidade Fiscal, foi obrigado a vetar o dispositivo que isentava as igrejas da Contribuição Social sobre o Lucro Líquido (CSLL): tudo para evitar um quase processo de impeachment, o que entendo perfeitamente. Agora, trabalharemos para segurar o veto” disse Feliciano ao O Antagonista.

Para Feliciano, “não existe perdão de dívidas”. O Deputado aproveitou ainda para contar que o PT é o culpado pelas altas taxas de cobranças contra às igrejas.

“O que existe é um esforço do Congresso para tentar diminuir o estrago provocado pela gestões petistas, que instrumentalizaram a Receita Federal com fins políticos” disse o parlamentar.

“A Receita, sob administração petista, forçou uma interpretação maluca da lei, contrariamente ao que diz a Constituição, que dá imunidade tributária para todas as religiões, para perseguir as religiões cristãs por meio de tribulação ilegal. Então, estamos tentando resolver esse passado obscuro. Graças a essa arbitrariedade o Congresso teve que fazer uma lei para dizer que a Constituição vale. Só no Brasil mesmo. Segundo grandes juristas brasileiros, a imunidade tributária das organizações religiosas de qualquer culto é a garantia do direito fundamental à livre consciência e crença, cláusula pétrea da Constituição”

Bolsonaro sanciona dispositivo que confirma a isenção da contribuição previdenciária às Igrejas.

O presidente da República Jair Bolsonaro (Sem Partido), decidiu aprovar com vetos, o projeto que trata do perdão das dívidas tributárias das igrejas. Bolsonaro decidiu vetar, parcialmente, uma proposta aprovada no Congresso Nacional, que perdoava as dívidas tributárias das igrejas.

  • 1 – Isenção do pagamento da Contribuição Social sobre Lucro Líquido;
  • 2- Anistia da multa recebida por não pagar CSLL;
  • 3- Anistia das multas por não pagamento de contribuição previdenciária.

Desses três pontos, Bolsonaro manteve apenas o item 3. Os outros dois foram vetados porque, segundo o governo, a sanção poderia ferir regras orçamentárias constitucionais.

Segundo Bolsonaro, As multas às igrejas são “absurdas”.

Feliciano diz que cobranças tributárias absurdas às igrejas é culpa da “arbitrariedade petista”

Palavras do Presidente da República, Jair Bolsonaro:

– Em 2019, por força do inciso VII do Art 85 CF (crimes de responsabilidade), fui obrigado a sancionar R$2 bilhões para o “Fundão” Partidário.

– Hoje, sancionei dispositivo que confirma a isenção da contribuição previdenciária dos pagamentos feitos para os religiosos das diversas religiões e autoriza a anulação de multas impostas.

– Contudo, por força do art. 113 do ADCT, do art. 116 da Lei de Diretrizes Orçamentárias e também da Responsabilidade Fiscal sou obrigado a vetar dispositivo que isentava as Igrejas da contribuição sobre o Lucro Líquido (CSLL), tudo para que eu evite um quase certo processo de impeachment.

– Confesso, caso fosse Deputado ou Senador, por ocasião da análise do veto que deve ocorrer até outubro, votaria pela derrubada do mesmo.

– O Art 53 da CF/88 diz que “ os Deputados e Senadores são invioláveis, civil e penalmente, por quaisquer de suas opiniões, palavras e votos”.

– Não existe na CF/88 essa inviolabilidade para o Presidente da República no caso de “sanções e vetos”.

– No mais, via PEC a ser apresentada nessa semana, manifestaremos uma possível solução para estabelecer o alcance adequado para a a imunidade das igrejas nas questões tributárias.

– A PEC é a solução mais adequada porque, mesmo com a derrubada do veto, o TCU já definiu que “as leis e demais normativos que instituírem benefícios tributários e outros que tenham o potencial de impactar as metas fiscais somente podem ser aplicadas se forem satisfeitas as condicionantes constitucionais e legais mencionadas” (Acórdão 2198/2020 – TCU).

Continue acompanhando aqui em nosso site, as notícias mais relevantes do seu dia a dia. Notícias do Brasil e do mundo, com responsabilidade e credibilidade.

Veja Muito Mais Sobre o Presidente Jair Bolsonaro e Seus Ministros de Governo no Site Welesson Oliveira!

Visite Nosso Site “Periquito Esporte e Notícias

Feliciano diz que cobranças tributárias absurdas às igrejas é culpa da "arbitrariedade petista"
Feliciano diz que cobranças tributárias absurdas às igrejas é culpa da “arbitrariedade petista”

Entretanto… No entanto… De acordo com o… Ainda de acordo com… Mesmo que… Por outro Lado… Além disso… Mesmo porque… Aliás… Afinal… Ademais… Anteriormente… Assim… contudo… Embora… Enquanto… Então… Entretanto… Outrossim… Pois… Por enquanto… Por enquanto…